Agronegócio bate recordes e, 2018

Publicado em 18 de dezembro de 2018

Comentário(s)

“A agricultura tem um papel fundamental no crescimento econômico em Santa Catarina. O agronegócio representa 29% do Produto Interno Bruto (PIB) catarinense, e 60% desse valor vem da produção de proteína animal. Esse ano tivemos resultados importantes”, afirma o governador Eduardo Pinho Moreira.

Este ano, Santa Catarina não só manteve as exportações do agronegócio em alta como ampliou a presença internacional de seus produtos. O ritmo de crescimento do comércio internacional do setor agropecuário é superior de outros setores da economia. Enquanto as exportações do estado aumentaram 4,8% em relação aos onze meses de 2017, as vendas para o exterior do agronegócio tiveram um aumento de 6,6%. O bom desempenho é resultado de ações e investimentos do Governo do Estado, iniciativa privada e produtores rurais em busca da excelência na produção.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, a expectativa é de que o setor continue crescendo. “Em outubro nós tivemos três missões internacionais visitando Santa Catarina. Técnicos da Coreia do Sul, México e Canadá vieram ao estado com a possibilidade de habilitação de novas plantas para exportação e abertura de novos mercados”.


Investimentos

m 2018, o Governo do Estado terminará o ano com R$ 700 milhões investidos na pesquisa agropecuária, extensão rural, defesa agropecuária e fomento. Recursos fundamentais para garantir a sustentabilidade do setor agrícola catarinense. “Em Santa Catarina, o Governo do Estado investe em políticas públicas que geram inovações tecnológicas, levam conhecimento aos produtores rurais e mantém a sanidade animal e vegetal dos nossos produtos. Além disso, os Programas de Fomento Agropecuário alavancam novas oportunidades, melhorando a produtividade e a competitividade da agricultura familiar”, ressalta Airton Spies.

De fevereiro a dezembro – durante o governo Pinho Moreira – o Estado destinou 61,7 milhões aos Programas de Fomento para aumento da produtividade, melhoria do processo produtivo, agregação de valor, desenvolvimento da pesca e aqüicultura, aquisição de animais, projetos de irrigação e armazenagem e kits de informática para jovens agricultores. Ao todo, foram mais de 74 mil produtores rurais beneficiados.

“Em Santa Catarina provamos que a agricultura familiar é capaz de gerar uma grande riqueza por conta de seu profissionalismo e das conexões entre as cadeias agroindustriais e o mercado. As ações de Governo têm beneficiado os catarinenses com produtos de alta qualidade, com custos de produção competitivos, capazes de gerar empregos e oportunidades de trabalho tanto no meio rural quanto urbano”, explica Spies.

Sem contar os investimentos para regularização e legalização de imóveis rurais. Em 2018, foram R$ 740 mil utilizados para regularização fundiária em Irani, Jaborá, Vargem Bonita e Catanduvas. Em parceria com o Governo Federal, a Secretaria da Agricultura executa ainda o Programa Nacional de Crédito Fundiário, que possibilita aos trabalhadores rurais sem-terra, minifundistas e jovens rurais o acesso a terra por meio de financiamento para aquisição de imóveis rurais. Este ano foram 199 agricultores beneficiados com R$ 47,5 milhões em financiamentos.

Diferenciais

Os investimentos em sanidade agropecuária e o foco constante na excelência fazem de Santa Catarina o único estado do país livre de febre aftosa sem vacinação, além de zona livre de peste suína clássica, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal.
O estado foi o primeiro lugar do mundo a implantar a compartimentação da avicultura de corte, certificado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e implantado na Seara Alimentos em Itapiranga. A compartimentação funciona mapeando e isolando os aviários e frigoríficos, como um sistema fechado, e é garantia de sanidade animal e segurança alimentar.

Santa Catarina trabalha agora em seu próximo diferencial competitivo: erradicar a brucelose e a tuberculose nos rebanhos. O estado já tem a menor prevalência das doenças do país e segue indenizando os produtores rurais pelo abate sanitário de animais contaminados. De fevereiro a dezembro deste ano, o Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fundesa) investiu mais de R$ 4 milhões na indenização de 348 criadores.

Com 95 km², Santa Catarina reserva um terço de seu território coberto por vegetação nativa, ficando dois terços do território ocupados pelas cidades e pelo meio rural. Em um pequeno espaço, o estado consegue ser a sexta maior economia do Brasil e a quinta maior economia agropecuária do país. “Graças às políticas públicas, em parceria com o setor privado e o setor produtivo, o estado de Santa Catarina é considerado um modelo de agricultura eficiente e sustentável”, destaca o secretário Spies.

Futuro

O Estado se prepara para mais uma safra recorde. Em diversas regiões, Santa Catarina terá uma produtividade média de milho de 10 toneladas por hectare – a maior produtividade do país. Segundo Airton Spies, esse é o resultado do Programa Terra-Boa e do trabalho dos produtores que estão investindo cada vez mais em tecnologia.

Pensar na agricultura do futuro é um dos desafios do Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar (NITA). O Núcleo funciona como um elo entre startups, pequenas e médias empresas desenvolvedoras de inovações e as cadeias produtivas organizadas dos agricultores. O Banco Mundial é o grande apoiador desse projeto e Santa Catarina representa a América Latina numa lista de oito iniciativas como essa ao redor do mundo.

Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 
imprensa@agricultura.sc.gov.br
 




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC