Prêmio Nobel diz que transgênicos são vitais contra a fome

Publicado em 03 de julho de 2018

Comentário(s)

Richard Roberts lidera uma campanha em favor da agricultura de precisão e já conta com o apoio de 133 prêmios Nobel

O britânico Richard Roberts, Prêmio Nobel de Medicina em 1993, afirmou que os transgênicos são vitais contra a fome mundial e que o Greenpeace está equivocado em contrariar o uso da tecnologia na agricultura. Segundo ele o uso de culturas geneticamente modificadas na produção de alimentos é absolutamente necessária, especialmente nos países em desenvolvimento. 

Roberts, que lidera uma campanha lançada em 2015 em favor da agricultura de precisão e já conta com o apoio de 133 prêmios Nobel, acusa o Greenpeace de liderar o lobby contra os transgênicos. Para ele, o problema da fome no mundo deveria ser tratado com a mesma seriedade do que a medicina, não se medindo esforços e nem obstruindo vias para combatê-la. "Há 800 milhões de pessoas com fome no mundo, para eles, a comida é como a medicina", declarou. 

O Prêmio Nobel também criticou a declaração do Papa Francisco e alegou que os transgênicos podem beneficiar todo mundo, ricos e pobres. “Ele acredita que a ciência por trás dos transgênicos é boa, é segura e que não é um problema. Ele está preocupado com as pessoas pobres, já que ele foi informado que os transgênicos favorecem economicamente as grandes empresas. Isso não é verdade, economicamente os pequenos agricultores são os que mais se beneficiam”, explicou. 

De acordo com Roberts, é errônea a ideia de querer voltar a produzir através do método tradicional, sem usar as culturas geneticamente modificadas. Ele classifica esse tipo de atitude como uma volta no tempo e um ato contra o uso da tecnologia em um setor que considera vital para o desenvolvimento da humanidade. 

“É como dizer que você tem um carro que percorre 50 quilômetros por hora enquanto outro viaja para 5. Qual você escolheria? Não tem sentido. As culturas tradicionais são muito imprecisas, você tem muitos genes, mas não sabe o que eles fazem.”, finalizou. 

Fonte: Agrolink




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC