Mapa quer atrair US$ 4 bilhões do exterior para o agro do Brasil

Publicado em 14 de junho de 2018

Comentário(s)

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou projetos que pretendem atrair investimentos da ordem de US$ 4 bilhões do mercado externo. Ao todo, são 161 iniciativas em cinco regiões brasileiras em diferentes áreas da agropecuária, como produção vegetal e animal, infraestrutura e logística.

O portfólio inclui projetos privados de avicultura, logística, celulose, frigoríficos, usinas, portos, pescado, reflorestamento, entre outros setores. De acordo com o ministro Blairo Maggi, o país tem condição de enfrentar com facilidade críticas de natureza ambiental feitas por concorrentes no exterior. “O Brasil hoje é um país que consegue mostrar através de dados científicos que respeita o meio ambiente”, disse.

Mas há outros desafios a enfrentar no mercado internacional para aumentar a participação brasileira no setor do agro, disse Maggi. Um dos problemas ocorre na área de alimentos processados e frangos, por exemplo.

Segundo Blairo Maggi, há uma resistência muito forte de produtores europeus à produção brasileira. “Mas produzimos muito, com eficiência, conhecimento e capacidade. Diferentemente do que acontece no continente europeu e em muitos outros lugares, inclusive, com reconhecimento da própria OCDE, o Brasil é país que menos subsídio dá a seus agricultores.”

O Ministério da Agricultura afirma que tem adotado a estratégia de divulgar no exterior oportunidades de negócios no Brasil e vem colhendo resultados. “Um exemplo é o investimento dos Emirados Árabes Unidos na ampliação de um frigorífico, que pode chegar a US$ 300 milhões em cinco anos”, aponta. Entre os empreendimentos estão, portos para escoamento da safra no Maranhão, produção de suínos, aves e peixes no Acre.

Marca para exportação

O Mapa divulgou ainda que deve ser lançado em breve o selo “O Melhor do Agro Brasileiro”. Inicialmente, produtos como café, grãos, suco de laranja e carnes contarão com marca, criada a partir da bandeira do Brasil. Códigos serão impressos em embalagens permitindo aos consumidores obter informações detalhadas dos itens.

Essa marca corresponde a mais uma segurança para o consumidor, avalia o ministro Blairo Maggi. Através do QR Code - código de barras que pode ser escaneado usando a maioria dos telefones com câmera -, o cliente terá acesso a toda cadeia produtiva referente ao produto, de onde veio, a matéria prima, por onde passou, como foi o processo produtivo, explicou o ministro.

Fonte: Mapa




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC