Nova previsão da Conab para a safra de grãos é de 232,6 milhões de toneladas

Publicado em 11 de maio de 2018

Comentário(s)

Estimativa de colheita se aproxima mais do recorde histórico. Faturamento também melhora.

Nova estimativa (8ª) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra de grãos 2017/2018 divulgada no dia 10 de maio é de 232,6 milhões de toneladas, superando a previsão inicial de outubro do ano passado, que era de 224,17 a 228,21 milhões de toneladas. O resultado deverá ser o segundo maior da história, que registrado na safra anterior, de 237,7 milhões de toneladas.

A estimativa de área é também destaque, com a entrada de números das culturas de inverno e outras, podendo se tornar a maior da série histórica, ou seja, de 61,5 milhões de hectares.

Apesar do decréscimo de 2,1% em comparação à safra passada, o número é elevado em relação à média de produção nacional em condições atmosféricas normais. Na comparação com a pesquisa de abril, a estimativa revela aumento de 1,3%, ou de cerca de 3 milhões de toneladas.

Os maiores volumes são da soja, responsável pelo bom desempenho produtivo e cujo avanço da colheita vem confirmando a boa produtividade, e do milho total. A leguminosa registra 117 milhões e o cereal 89,2 milhões de toneladas. Já o milho de segunda safra responde por 70% da (62,9 milhões de t), cabendo ao milho primeira safra 26,3 milhões de t.

Na sequência de aumento da produção, vem o algodão em pluma, com volume de 1,9 milhão de toneladas, algo em torno de 27% a mais que a safra anterior. O feijão de segunda safra também registra bom desempenho, com aumento de 10,2% e colheita de 1,32 milhão de toneladas.

Mais renda

“Nós estamos melhor do que o previsto, porque o primeiro anúncio de intenção de plantio falávamos em colher cerca de 226 milhões de tonelada”, comemorou o coordenador geral da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sávio Pereira.

Sávio Pereira destacou que “além de uma safra positiva, a notícia sobre a renda a ser alcançada pelo produtor também é muito boa. É uma safra rentável notavelmente nos casos da soja e do algodão. E mesmo para o milho. Havia uma expectativa de preços menores, mas o comportamento do mercado externo puxou para cima também o preço desse produto”.

 

Área maior da história

No término do plantio das culturas de segunda safra, a estimativa de área de plantio para o feijão e as culturas de inverno sinalizam crescimento de área, a maior da série histórica, ou seja, de 61,5 milhões de hectares, com incremento de 1,1%.

Na ordem crescente de ganho absoluto de área plantada, vem a soja com 1,2 milhão de hectares, o algodão (236,8 mil ha) e o feijão segunda safra (132,6 mil ha). Com isso, a área total da soja ficou em 35,1 milhões de hectares, seguida do feijão segunda safra (1,6 milhão ha), e do algodão (1,2 milhão ha).

Fonte: Ministério da Agricultura




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC