Soja: quebra na Argentina e maior demanda elevam cotações no Brasil

Publicado em 12 de marÇo de 2018

Comentário(s)

Pesquisadores do Cepea afirmam que os valores do complexo soja estão em alta no mercado brasileiro, devido à quebra na produção argentina, à firme demanda externa pela oleaginosa nacional e à maior procura doméstica por farelo de soja.

No acumulado de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) subiu 1,67%, a R$ 79,68/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 9. No mesmo comparativo, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná registrou alta de 2,37%, a R$ 73,94/sc de 60 kg no dia 9.

Segundo dados do USDA, a produção na Argentina está estimada em 47 milhões de toneladas, expressivos 18,7% inferior à projeção anterior e o menor volume desde a temporada 2011/12. Quanto à produção brasileira, o USDA indica 113 milhões de toneladas, apenas 0,96% abaixo da safra passada, que foi recorde.

Esses números estão próximos aos da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que indica produção nacional de 113,02 milhões de toneladas, 1,31% maior que a estimada em fevereiro e a segunda maior safra da história, caso se confirme. Mesmo com o aumento na produção, tanto o Departamento quanto a Companhia indicam aumento nas exportações de soja em grão, resultando em diminuição nos estoques de passagem.

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC