Preço do trigo vai subir durante colheita do Brasil

Publicado em 02 de marÇo de 2018

Comentário(s)

O Rabobank acredita que o preço do trigo vai subir no mercado internacional justamente durante a colheita brasileira. “Esta é uma excelente notícia para quem precisa decidir se planta ou não trigo neste ano. Segundo o banco holandês, as cotações deverão subir a partir de julho até o primeiro trimestre de 2019”, destaca a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com o Rabobank, as razões para esta alta seria várias, mas em primeiro lugar o fenômeno climático La Niña, que persiste sobre o sul das planícies norte-americanas, levando riscos significativos para o desenvolvimento da safra de trigo de inverno. Os riscos climáticos também afetam os mercados europeus, com o congelamento das temperaturas se estendendo para a Europa Oriental, como Rússia, Ucrânia, Romênia – grandes produtores e exportadores mundiais.

Outro fator altista é que a comercialização do trigo deverá ser um grande desafio global para os mercados de trigo, tanto nesta temporada como na de 2018/19. Na opinião dos técnicos do banco, as cotações podem passar de US$ 4,35 para algo ao redor de US$ 4,85. “Ontem já tinham fechado a US$ 4,63, mostrando o acerto das projeções, feitas há mais de uma semana”, diz o analista da T&F Luiz Fernando Pacheco.

A leitura que a T&F Consultoria Agroeconômica faz deste relatório do Rabobank é que as cotações do mercado internacional poderão dar sustentação aos preços do trigo interno (brasileiro) no segundo semestre de 2018, justamente quando o produtor brasileiro começa a colher a sua safra.

“Além disso, as previsões feitas acima ainda são conservadoras, porque os fatores climáticos não estão definidos e podem, em teoria, piorar, elevando ainda mais os preços, tanto dos mercados físicos, como futuros, dando suporte aos Traders brasileiros que queriam ou fazer a troca da mercadoria física por contratos futuros (para limpar armazéns) ou garantir durante o plantio bons preços para os produtores, a fim de incentivá-los a aumentar a área plantada”, conclui Pacheco.

Fonte: Agrolink




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC