MS: excesso de umidade no solo prejudica soja

Publicado em 30 de janeiro de 2018

Comentário(s)

Monitoramento feito por pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Agropecuária Oeste), em Dourados na região Sul do Estado confirma que excesso de umidade do solo e nebulosidade estão provocando abortamento de vagens da soja e ainda, reduzindo o enchimento de grãos.

Na avaliação do pesquisador, Danilton Luiz Flumignan, a ocorrência de chuva na fase reprodutiva das lavouras, tão desejada pelos agricultores aconteceu, porém veio acompanhada de alta nebulosidade.

“No período de 19 de dezembro até 23 de janeiro, a região Sul do MS esteve sob a constante presença de nebulosidade. Dos 36 dias deste período, tivemos chuvas em 30 deles. Ou seja, embora as plantas tivessem água à disposição, faltou luz solar”, detalha o profissional.
Dados relacionados a radiação solar diária medido na estação agrometeorológica da Embrapa Agropecuária Oeste, por meio do Guia Clima , demonstram que desde setembro a radiação solar que incidiu sobre a região de Dourados foi abaixo do normal.

Quando a baixa luminosidade acontece na fase de formação das vagens e enchimento de grãos, a consequência é o abortamento de vagens, especialmente as pequenas, bem como o menor enchimento e produtividade que pode diminuir entre 17% e 26%.

Fonte: Correio do Estado
 




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC