Leite: Mercado sinaliza lenta recuperação dos preços ao produtor

Publicado em 29 de novembro de 2017

Comentário(s)

O mercado sinaliza uma lenta recuperação depois de seis meses de preços em queda decorrentes da redução generalizada de consumo de leite e derivados pelas famílias brasileiras.

Essa situação foi dimensionada neste mês pelo Conselho Paritário Produtor/Indústrias de Leite do Estado de Santa Catarina (Conseleite/SC), que esteve reunido nesta semana em Chapecó para definir os valores de referência para o mês.

De acordo com projeção do Conselho, o leite entregue em novembro a ser pago em dezembro pelos Laticínios terá um aumento de 5,2% nos valores de referência, o que equivale a 5 centavos a mais por litro.

Os valores projetados são os seguintes: leite acima do padrão R$ 1,1553/litro; leite padrão R$ 1,0046 e abaixo do padrão R$ 0,9133. Os valores se referem ao leite posto na propriedade com Funrural incluso.

O consumo interno melhorou um pouco e as maciças importações do Uruguai foram suspensas. Esses fatores repercutiram na recuperação de preços, analisa o vice-presidente do Conseleite/SC e vice-presidente regional da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), Adelar Maximiliano Zimmer.

Ele avalia que os preços experimentarão uma lenta marcha de recuperação, mas, somente a retomada do consumo em grande escala irá recompor a rentabilidade da cadeia produtiva de lácteos. O consumo baixo é reflexo indesejável da queda de renda do brasileiro. Lembra que o desemprego recuou, mas, ainda atinge 12 milhões de famílias.

“Estou convicto que os preços de remuneração dos produtores não cairão nos próximos meses, mas a recuperação das perdas vai demorar”, observa Zimmer.

EXPRESSÃO NACIONAL

Santa Catarina é o quarto produtor nacional. O Estado gera 2,9 bilhões de litros ao ano. Praticamente todos os estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 75% da produção. Os 80.000 produtores de leite (dos quais, 60.000 são produtores comerciais) geram 8,3 milhões de litros/dia, mas, a capacidade industrial está estruturada para processar até 10 milhões de litros de leite/dia.

Fonte: MB Comunicação




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC