Citricultura em expansão no Oeste catarinense

Publicado em 15 de setembro de 2017

Comentário(s)

Quando iniciou o plantio das primeiras mudas de laranja em 1987, o associado da Cooperalfa e atual presidente da Acacitros, Lazaro José da Cunha, de Chapecó (SC), não imaginava que hoje esta seria sua principal atividade. Com foco em cinco variedades (Rubi, Iapar, Valência, Pera e Folha Murcha), ele produz em média 300 toneladas por ano em 16 hectares de laranjeiras. Atualmente, está investindo na renovação de parte dos pés da fruta com o plantio de 800 unidades, entre elas, uma nova variedade: a laranja Bahia.

Cunha faz parte do grupo de produtores de citros que recebe consultoria tecnológica do Sebraetec em parceria com a Acacitros, desde 2012. Os três filhos também atuam na propriedade, que tornou-se exemplo na região pela produtividade e qualidade do produto final. Aliado às práticas adequadas para produção como manejo ecológico, manejo integrado de praga, adubação, pulverização com tecnologia avançada, sistema de aproveitamento de água da chuva, entre outros, o produtor investiu em uma máquina que higieniza, faz o polimento e seleciona laranjas. Este investimento foi feito por meio do Programa SC Rural, o que foi essencial para melhorar a renda, pois possibilitou acesso a novos mercados pela expressiva melhora na qualidade da fruta. A entrega também é feita pela família três vezes por semana por meio de caminhão próprio.

“O projeto foi essencial para o desenvolvimento da propriedade. O  Sebrae sempre nos auxiliou com orientações eficientes e incentivo na busca pela tecnologia”, salienta o produtor que tem entre os principais clientes o Superalfa.

O projeto tem aproximadamente cinco anos e atende produtores de Chapecó, Xaxim, Pinhalzinho, Quilombo, Palmitos e Coronel Freitas. Os resultados incluem pomares bem manejados com coberturas verdes, adubados de acordo com a recomendação indicada na análise de folha e solo, com alta produtividade de frutas com excelente qualidade, incremento da comercialização da produção no mercado de fruta in natura e melhor rentabilidade.

 “A iniciativa possibilita que a região seja abastecida com frutas de qualidade. Hoje há tecnologia, pois os produtores investiram em máquinas que classificam as melhores frutas, além de técnicas modernas na produção, o que ajudou a aumentar a produtividade e reduzir custos”, enfatiza o consultor credenciado ao Sebrae/SC, Thomaz Palma Rocha de Andrade.

O coordenador regional Oeste do Sebrae/SC, Enio Albérto Parmeggiani, observa que essas propriedades servem de exemplo pelo  compromisso na adoção de boas práticas de produção.  “Com manejo e tratos culturais feitos adequadamente e investimentos em tecnologia e gestão, os produtores de citros vêm conquistando espaço no mercado regional”.

As consultorias tecnológicas incluem os seguintes aspectos: gestão agrícola simplificada com controle de custos e anotações, manejo ecológico, tratos culturais, colagem e adubação, manejo integrado de pragas regionais e economicamente importantes, manejo de doenças primárias, incentivo ao associativismo e sinergia do grupo buscando alcançar o mercado regional de fruta in natura, entre outros.

MB Comunicação




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC