Alfa homenageou seus fundadores

Publicado em 20 de setembro de 2017

Comentário(s)

Dia 02 de setembro, na AARA, em Chapecó – SC, a Cooperalfa realizou evento em homenagem a seus pioneiros. Muitos deles já falecidos foram representados por filhos e netos. Homenagens, saudosas lembranças, a magia das apresentações acrobáticas do Grupo Sou Arte e um show com As Galvão encantaram os convidados.

“Lançamos a semente em terra fértil”, disse aos 80 anos o agricultor Chisto Cella. Ele falou em nome dos demais que assinaram a ata de criação da Cooperchapecó. “Na manhã de um lindo domingo de sol, 39 produtores rurais, preocupados com o futuro da classe, se reuniram no salão do Clube Recreativo Chapecoense com a finalidade de resolver a situação de uma cooperativa tritícola que estava inoperante, em função da pouca produção de trigo”, recordou. “E assim, ficou decidida a criação da nova cooperativa para incorporar a cooperativa existente. Foi criada então a Cooperchapecó”, revelou.

Além de Chisto, seis outros fundadores estavam presentes no evento. Aos 80 anos, Geromin Guolo, viajou 1.600 quilômetros para participar da homenagem. Ele, que nos anos 80 foi prefeito da grande Coronel Freitas, hoje é agricultor em Campo Verde, Mato Grosso. Da fundação da Cooperchapecó, ele tem boas lembranças, mas principalmente de muita expectativa. “Na época, a gente sentia a dificuldade que os agricultores tinham para conseguir um financiamento no banco e comercializar o produto. Acreditamos que o cooperativo poderia ser a solução, para facilitar a vida do agricultor”.

Em seu retorno a Santa Catarina, ele confessou estar surpreendido com o sucesso da cooperativa. “A Alfa deveria ser um modelo para os administradores públicos dos municípios. Deveriam buscar informações a respeito do funcionamento para descobrir de onde vem o sucesso, que promove desenvolvimento social e econômico. As regiões onde a cooperativa atua tem essa marca”, acredita. Tudo isso, para ele, se resume a uma palavra: credibilidade. “Que muitas outras cooperativas possam surgir no Brasil para  solucionar problemas cruciais, que afligem a população”.

Na cerimônia

O 1º vice-presidente da Cooperalfa e coordenador da Comissão dos 50 anos, Cládis Jorge Furlanetto, destacou a felicidade em poder homenagear as pessoas que tiveram a ideia de criar a Alfa. “Foi uma atitude determinante em uma época de muita insegurança. A cooperativa começou transmitindo segurança e confiança”, resgatou. Até hoje, disse Furlanetto, a Alfa mantém os valores herdados dos fundadores.

Filho do fundador Pedro Cella (em memória) e sobrinho de Chisto, vice-prefeito de Chapecó, Élio Cella, destacou que 2017 é um ano especial para o município. Ele citou a comemoração dos 100 anos de Chapecó, 50 anos da Efapi e os 50 anos da Cooperalfa. “Eu tinha 13 anos quando a Alfa foi fundada. Através de meu pai, acompanhei o crescimento. Tudo ocorreu porque uma semente foi plantada e todos se uniram para seu desenvolvimento. A união faz com que dê certo”, resumiu.

“Buscamos dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Aury há 50 anos. Ele, que por 29 anos presidiu essa grande cooperativa com muita luta”, afirmou o atual presidente da Cooperalfa, Romeo Bet. “Não foi fácil começar uma cooperativa sem ter o mínimo, sequer uma cadeira, mas foi dado o início. Com muito sacrifício, mas com muito discernimento, Aury implantou uma cultura moderna, da ética e do profissionalismo”, afirmou.

Chegar aos 50 anos é um motivo de orgulho, mas também de muita responsabilidade, acredita Bet. “Somos responsáveis pelo futuro da cooperativa, um futuro de negócios maiores, a competitividade acirrada e margens estreitas. Precisamos buscar alternativas para continuar nossa caminhada”, resumiu. Além de agricultor em Planalto Alegre, Bet integra os conselhos da Alfa, Ocesc e Aurora.

Homenagem aos capitães

Em seus 50 anos de história, os caminhos da Alfa foram conduzidos por homens de palavra e coragem. “Essas pessoas estão entregando ao Brasil uma cooperativa disposta a abraçar os próximos 50 anos com a mesma energia e solidez de até então”, afirmou o protocolo do evento.

O primeiro deles, Aury Luiz Bodanese, com seu conhecimento nos negócios e influencia junto aos agricultores, foi escolhido para liderar a recém-criada cooperativa. Permaneceu como presidente por 29 anos. A esposa, Zelinda Santa Catarina Bodanese representou Aury, falecido em janeiro de 2003.

Em 1997, o engenheiro agrônomo Mário Lanznaster teve a ousada missão de substituir o lendário Bodanese. Em 12 anos como presidente inseriu um espírito de ousadia e expansão nos negócios da cooperativa. Durante a sua gestão a Alfa incorporou a Cooper São Miguel e expandiu-se para o Planalto Norte catarinense.

Romeo Bet assumiu a presidência em 1999 e tem sido fundamental na manutenção da solidez econômica e social da Cooperalfa. Também iniciou um intenso trabalho de renovação e modernização das estruturas físicas da Cooperativa. 

Os homenageados receberam um troféu em três dimensões de cristal com a marca atual da Alfa, sustentada por três fieis companheiros e escudeiros. São eles próprios, pilares humanos, na cor azul, verde e amarelo, simbolizando estilos próprios de ser e a visão particular de cada um.

Fundadores da Cooperalfa

Adino Tonin (em memória)

 Alcides Antonio Biffi Fin (em memória)

Antonio Onghero (em memória)

Aury Luiz Bodanese (em memória)

Carlos Antônio de Azambuja Loch (em memória)

Chisto Romano Cella  

Dário Sperry (em memória)

Delferino Angelo Strapazzon

Edio Zart (em memória)

Erlindo Donadello (em memória)

Fiorelo Onghero (em memória)

Fiorindo Scussiato (em memória)

Fortunato Baldissera (em memória)

Geromim Antônio Guolo

Giácomo Plínio Sirena (em memória)

Giacondo José Cella (em memória)

Gil Caetano Tosi

Hermínio Tissiani (em memória)

Jacinto Scapinello (em memória)

Jerônimo Milkievicz (em memória)

Luiz Baldissera (em memória)

Marcelo João Cella

Mário Tavares (em memória)

Miguel Kovaleski (em memória)

Norberto Pollmeier (em memória)

Octaviano Boaventura Milkevicz (em memória)

Odilon Serrano (em memória)

Olívio Baldissera (em memória)

Orlando Jacob Cella

Pedro Giordano Cella (em memória)

Rivadávia Scheffer (em memória)

Rovílio Antônio Scussiato (em memória)

Setembrino Victorino Zanchet (em memória)

Severino Cella (em memória)

Silvio Kovaleski

Umberto De Toni (em memória)

Valdomiro Bellini

Valmor Ernesto Lunardi (em memória)

Venuto Batistello (em memória)

Homenagem Especial, ao apoiador José Trípodi Guimarães (em memória)

 

Assessoria de Imprensa Cooperalfa




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC